seg. nov 19th, 2018

Guerra da Nintendo à pirataria desativa um dos sites mais antigos de emulador

A Nintendo tocou o terror em sites que ofereciam emuladores de jogos retrô. A companhia entrou com uma ação judicial contra os sites LoveRetro e LoveRoms, que ofereciam emuladores de jogos da Sega, Sony, Atari e da própria Nintendo.

Na ação, a companhia pediu US$ 150 mil (R$ 584 mil) para cada jogo da Nintendo, além de US$ 2 milhões (R$ 7,8 milhões) por cada marca registrada infringida.

A iniciativa assustou um dos serviços mais antigos de emulador, o EmuParadise. Ativo há 18 anos, o site deixará de oferecer downloads de games antigos: “fazemos o EmuParadise por amor aos jogos retrô e para permitir que você revisite essa época boa. Infelizmente, não será possível fazer isso de uma forma que deixe todos felizes e nos mantenha longe de problemas”, escreveu o fundador MasJ.

Na ação judicial, a Nintendo descreveu que a LoveRetro e a LoveRom “foram desenvolvidos quase que completamente se valendo da violação dos direitos de propriedade intelectual” e acusou os sites de “traficar cópias ilegais” de seus jogos, além de usar marcas registradas em autorização.

O discurso agressivo da empresa japonesa acendeu o alerta nos sites e serviços que oferecem emuladores, mas não deve cessar a disponibilidade. Como bem apontou o pessoal do TorrentFreak, as ROMs de jogos retrô não parecem causar muitos danos financeiros às desenvolvedoras. São títulos antigos, que rodam em consoles obsoletos e já geraram lucro o suficiente para cobrir os custos de produção milhares de vezes.

Não se pode negar que a Nintendo produziu alguns dos melhores jogos de todos os tempos, com títulos como Super Mario 64, que garantiu um lugar na história por ser inovador e absolutamente mágico. Mas apesar de sua incrível habilidade trazer emoções aos gamers de uma forma que nenhuma outra desenvolvedora consegue, a Nintendo parece subestimar as emoções que os gamers retrô sentem todas as vezes que param para jogar.

A iniciativa da Nintendo provavelmente está relacionada ao serviço de assinatura que deve ser lançado em setembro para o console Switch. Um dos benefícios dessa assinatura será o acesso a alguns dos títulos retrô da companhia – mas que não devem contemplar nem um terço de todos os joguinhos disponíveis via ROMs.A Nintendo tocou o terror em sites que ofereciam emuladores de jogos retrô. A companhia entrou com uma ação judicial contra os sites LoveRetro e LoveRoms, que ofereciam emuladores de jogos da Sega, Sony, Atari e da própria Nintendo.

Na ação, a companhia pediu US$ 150 mil (R$ 584 mil) para cada jogo da Nintendo, além de US$ 2 milhões (R$ 7,8 milhões) por cada marca registrada infringida.

A iniciativa assustou um dos serviços mais antigos de emulador, o EmuParadise. Ativo há 18 anos, o site deixará de oferecer downloads de games antigos: “fazemos o EmuParadise por amor aos jogos retrô e para permitir que você revisite essa época boa. Infelizmente, não será possível fazer isso de uma forma que deixe todos felizes e nos mantenha longe de problemas”, escreveu o fundador MasJ.

Na ação judicial, a Nintendo descreveu que a LoveRetro e a LoveRom “foram desenvolvidos quase que completamente se valendo da violação dos direitos de propriedade intelectual” e acusou os sites de “traficar cópias ilegais” de seus jogos, além de usar marcas registradas em autorização.

O discurso agressivo da empresa japonesa acendeu o alerta nos sites e serviços que oferecem emuladores, mas não deve cessar a disponibilidade. Como bem apontou o pessoal do TorrentFreak, as ROMs de jogos retrô não parecem causar muitos danos financeiros às desenvolvedoras. São títulos antigos, que rodam em consoles obsoletos e já geraram lucro o suficiente para cobrir os custos de produção milhares de vezes.

Não se pode negar que a Nintendo produziu alguns dos melhores jogos de todos os tempos, com títulos como Super Mario 64, que garantiu um lugar na história por ser inovador e absolutamente mágico. Mas apesar de sua incrível habilidade trazer emoções aos gamers de uma forma que nenhuma outra desenvolvedora consegue, a Nintendo parece subestimar as emoções que os gamers retrô sentem todas as vezes que param para jogar.

A iniciativa da Nintendo provavelmente está relacionada ao serviço de assinatura que deve ser lançado em setembro para o console Switch. Um dos benefícios dessa assinatura será o acesso a alguns dos títulos retrô da companhia – mas que não devem contemplar nem um terço de todos os joguinhos disponíveis via ROMs.

Notícias Relacionadas :::