sex. dez 14th, 2018

É possível herdar nome sujo? Veja 10 mitos e verdades sobre inadimplência

É possível herdar um nome sujo? A faculdade pode recusar um aluno com nome sujo? Respondemos a essas e outras dúvidas sobre inadimplência. Confira:

1 – Filhos herdam nome sujo dos pais.

MITO. Segundo Renata Feijó, diretora jurídica do Guiabolso, o nome sujo está ligado diretamente ao CPF da pessoa que se endividou. “O máximo que pode acontecer é uma dívida se estender aos herdeiros em caso de bens ou dinheiro deixado aos familiares. E neste caso se o valor da dívida superar o que foi deixado, a diferença não tem que ser bancada pelos que receberam a herança”, explica. Ou seja, o valor é descontado da dívida é descontado da herança e os herdeiros recebem menos do que o previsto. No entanto, Reinaldo Domingos, presidente da DSOP e apresentador do canal Dinheiro à Vista, pontua que em caso de dívidas trabalhistas, bens em garantia, se for um imóvel, por exemplo, aí sim os filhos continuam em dívida.

2 – É possível transferir ou vender o nome sujo.

MITO. Como a cobrança é feita por CPF, a negativação é única e exclusiva da pessoa que ficou endividada, sendo intransferível. “O que pode acontecer, no máximo, é uma outra pessoa assumir a dívida, desde que seja autorizado pelo credor”, fala Feijó.

3 – Existe um prazo máximo para ficar com nome sujo.

VERDADE. Segundo Domingos, o prazo máximo que o nome pode ficar sujo por causa de uma dívida é 5 anos. Após esse período, você continua devedor, porém com o nome não mais negativado. Caso volte a não quitar uma dívida renegociada, o CPF pode voltar para a lista de negativados do órgão responsável”, explica o presidente da DSOP.

4 – O nome fica sujo enquanto não pagar todas as parcelas da renegociação.

MITO.  Ao pagar a primeira parcela do acordo, o credor tem cinco dias para retirar o nome do devedor dos órgãos de proteção ao crédito, como Serasa e SPC, depois da renegociação da dívida, de acordo com os especialistas ouvidos pelo Yahoo. “No entanto, caso o devedor não cumpra com o acordo, a pessoa pode voltar a ser negativada”, explica Feijó.

5 – O credor precisa avisar antes que o nome ficará negativado. 

VERDADE. Domingos explica que, antes de negativar o nome de alguém, os órgãos de proteção ao crédito precisam notificar quem está devendo da possibilidade. “Nesta comunicação, a pessoa é avisada de que se não regularizar o pagamento, ficará com o nome sujo”, explica. Mas Feijó pontua que muitas vezes o credor não consegue ter acesso ao devedor e acaba negativando o CPF dele por conta do prazo, que, geralmente, é de 10 dias.

6 – Bancos podem impedir uso de cartão de crédito.

MITO.  O presidente da DSOP deixa claro que o banco não pode cortar um serviço que o cliente já contratou, nem alterar parte do contrato sem avisar com antecedência. “Então, mesmo o cliente com nome sujo que já tinha cartão de crédito ou um empréstimo autorizado não pode ser prejudicado por causa da dívida”, explica.

Segundo Domingos, o que pode acontecer é a pessoa ter mais dificuldade para conseguir outros serviços, como crédito, financiamento ou outros cartões, se fizer os pedidos já com o nome sujo.

7 – O nome não pode ficar negativado em mais de um órgão.

MITO. Em caso de não pagamento da dívida, os credores prejudicados podem acionar mais de um órgão de proteção ao crédito ao mesmo tempo. “É possível ficar negativado em mais de um órgão, geralmente as empresas maiores e os bancos fazem essa cobrança, já os credores menores incluem o CPF em apenas um por conta dos altos custos desse serviço”, explica Domingos.

 8 – Escolas e faculdades podem recusar a rematrícula de quem está inadimplente.

 Verdade. Escolas ou universidades particulares podem recusar a rematrícula, porém sem que o aluno seja exposto “Ou seja, não pode proibir que ele faça as provas ou deixe de acompanhar as aulas. O desligamento por inadimplência só pode ocorrer no fim do ano letivo ou no fim do semestre letivo, no caso do ensino superior”, explica Domingos.

9 – Bancos podem negar crédito mesmo depois de o nome ficar limpo.

VERDADE.  O Banco ou outra instituição financeira pode negar o crédito ao consumidor que já teve o nome negativado e alegar histórico de mau pagador. “Ao ficar com o nome sujo, o consumidor piora a pontuação geral em uma espécie de ranking utilizado pelas instituições de crédito. Essa classificação tenta mensurar a capacidade de a pessoa honrar os compromissos assumidos ao pegar empréstimos ou pagar as prestações de financiamentos. A situação pode melhorar com o tempo, na medida em que o consumidor volte a ser pontual para quitar as dívidas”, explica Feijó.

10 – O nome pode ser negativado mesmo que você não tenha dívida. 

VERDADE. Essa situação pode acontecer em caso de cobranças indevidas em duplicidade ou golpe aplicado contra um consumidorEle pode se endividar, por exemplo, se tiver os documentos ou a assinatura falsificada. E ser responsabilizado por uma dívida que de fato não é dele.

“Se isso acontecer, a pessoa prejudicada deve fazer um boletim de ocorrência e procurar a empresa que reclama para esclarecer a situação. Também é recomendado que ele alerte os órgãos de proteção ao crédito do golpe aplicado contra ele”, explica a diretora jurídica do Guiabolso.

Fonte: Yahoo!

Notícias Relacionadas :::