sexta-feira, agosto 17

Política

Notícias da Política

Coronel da reserva acusa general Mourão de favorecer empresa em contrato do Exército

Coronel da reserva acusa general Mourão de favorecer empresa em contrato do Exército

Eleições 2018, Política
"A corrupção nem sempre acontece com mala de dinheiro. Ela acontece também no Diário Oficial, disfarçada de atos oficiais”. As palavras são do coronel da reserva Rubens Pierrotti Junior, de 49 anos. Ele foi supervisor operacional durante o desenvolvimento do Simulador de Apoio de Fogo (SAFO) do Exército Brasileiro, elaborado pela empresa espanhola Tecnobit para projetar cenários e missões virtuais para treinamentos de militares a custos mais enxutos. Inaugurado em 2016, seis anos depois da licitação, o Exército garante que o simulador gera hoje uma economia de 50 milhões de reais por ano, mas o projeto acabou se tornando o epicentro de uma batalha na corporação: gerou resistência entre oficiais, demorou mais do que deveria para ser entregue e se tornou a razão de uma briga entre Pierrotti
Além de punir desonestos, combate à corrupção precisa mudar regime de incentivos a políticos

Além de punir desonestos, combate à corrupção precisa mudar regime de incentivos a políticos

Política
Boa parte da corrupção no Brasil se dá no Executivo. Este, no entanto, teria incentivos para produzir boas políticas públicas, sob pena de perder as eleições seguintes. Mas por que, em geral, isso não ocorre? Dito de outro modo, por que a corrupção é tão grande no Brasil e mesmo a punição da Justiça não parece ser efetiva em contê-la? Uma das razões está em que muitos partidos brasileiros focam apenas em cargos proporcionais, e ficam blindados das consequências eleitorais dos escândalos que assolam os governos dos quais eles fazem parte, limitando o poder de renovação das eleições. Ao contrário do que defende o senso comum, o problema da corrupção brasileira não pode portanto ser enfrentado apenas pela punição dos responsáveis. É preciso também que o sistema político consiga premiar pol
Sem marqueteiro oficial e fora dos debates, PT aposta em campanha de ‘corpo ausente’

Sem marqueteiro oficial e fora dos debates, PT aposta em campanha de ‘corpo ausente’

Eleições 2018, Política
O PT terá pela frente uma de suas disputas eleitorais mais difíceis desde que Lula concorreu pela primeira vez à presidência, em 1989. A campanha deste ano será feita com o ex-sindicalista e principal cabo-eleitoral da legenda de corpo ausente. Preso em Curitiba, ele não deverá ter acesso aos palanques e câmeras de TV. Neste cenário inédito, o partido terá que contornar uma série de problemas, como a exclusão dos debates na TV e a difícil tarefa de colar nos dois vices da chapa, o oficial, Fernando Haddad (PT), e a reserva, Manuela D'Ávila (PC do B), o rótulo de candidatos de Lula. Nesta última quinta-feira, o desafio se tornou claro. A insistência em manter Lula como o candidato fez com que o partido com o presidenciável líder das pesquisas ficasse de fora do primei
“Vendo camisetas de Bolsonaro, mas não voto nele”

“Vendo camisetas de Bolsonaro, mas não voto nele”

Eleições 2018, Política
Entre uma camiseta do Homer Simpson e outra da língua dos Rolling Stones, surge a estampa de um personagem um tanto quanto raro para uma banca de camiseta à beira-mar. Na feirinha de artesanato, castanhas e cachaças de Fortaleza, camisetas do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) ao mesmo tempo atraem e repelem clientes. “Tem gente que passa aqui e me xinga, diz que eu estou compactuando com ele, vira a camiseta no avesso”, diz a vendedora Gina Henrique. “Tem até quem diga que vai queimar. Eu só digo: custa 20 reais. Se quiser, pode comprar e fazer o que bem entender com ela”. Apesar da recusa de alguns, ela afirma que a camiseta vende bem. "Se não vendesse não estaria aí, bem na frente, empacando as outras". Além da barraca de Gina, ao menos outras quatro exibiam camisetas do ca
Candidatura de Lula será registrada sem antecedentes criminais, diz advogado do ex-presidente

Candidatura de Lula será registrada sem antecedentes criminais, diz advogado do ex-presidente

Política
A candidatura ao Palácio do Planalto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai ser registrada nesta quarta-feira no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) somente com as certidões de antecedentes criminais de São Paulo, afirmou à Reuters um dos advogados do petista, Luiz Fernando Pereira. O registro de candidatura de Lula, que será formalizado ao TSE às 18h, está mobilizando milhares de apoiadores do ex-presidente, que desde o início da semana têm chegado a Brasília para defender a possibilidade de o petista concorrer. É esperado um grande ato em frente ao tribunal no momento do registro da candidatura. Na prática, a iniciativa de usar apenas os antecedentes criminais de São Paulo vai apresentar inicialmente o ex-presidente como ficha limpa para fins eleitorais porque ele não tem nen
Contra ‘exploração eleitoral’, Moro muda interrogatório de Lula para novembroContra ‘exploração eleitoral’, Moro muda interrogatório de Lula para novembro

Contra ‘exploração eleitoral’, Moro muda interrogatório de Lula para novembroContra ‘exploração eleitoral’, Moro muda interrogatório de Lula para novembro

Política
O juiz federal Sérgio Moro decidiu nesta quarta-feira, 15, mudar a data do interrogatório do ex-presidente Lula e de outros 12 réus na ação do sítio de Atibaia. O magistrado da Operação Lava Jato afirmou que a alteração das audiências tem por objetivo 'evitar a exploração eleitoral dos interrogatórios'. EXPLORAÇÃO ELEITORAL As audiências estavam marcadas para datas entre 27 de agosto e 11 de setembro. Os interrogatórios agora devem ocorrer entre 5 e 14 de novembro. Em seu despacho, Moro não cita o ex-presidente nominalmente, mas a ele se refere. "Um dos acusados foi condenado por corrupção e lavagem na ação penal 5046512-94.2016.4.04.7000 e encontra-se preso por ordem do Egrégio Tribunal Regional Federal da 4ª Região, tendo a medida sido mantida pelos Tribunais Superiores", afirmo
‘Essa geração não tem mais jeito’, diz Ana Maria Braga sobre futuro político do país

‘Essa geração não tem mais jeito’, diz Ana Maria Braga sobre futuro político do país

Política
A apresentadora Ana Maria Braga, 69, disse nesta terça-feira (14), no lançamento do programa SuperChef, que a população deve mudar de atitude para poder transformar o país, mas que a mudança virá mesmo com as próximas gerações. "Acho que essa geração já não tem mais jeito", disse. Para ela, há um problema no comportamento do brasileiro, que precisa mudar. "Não adianta a gente só reclamar. Estamos em um momento em que não há representatividade, por isso o brasileiro deve dar o seu melhor, cada um em sua área, sem mais essa mania de dar um jeitinho em tudo ou levar vantagem." "Precisamos de um milagre. Acho que essa geração já não tem mais jeito. Criou-se essa ideia do rouba, mas faz, e só meus netos vão entender que não é assim que funciona", afirmou Braga, que tem filhos na casa dos 30 a
Bolsonaro defende renda mínima em plano de governo

Bolsonaro defende renda mínima em plano de governo

Política
O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro incluiu a adoção da renda mínima em seu plano de governo. A proposta Renda Básica de Cidadania é uma da bandeiras do vereador Eduardo Suplicy(PT-SP), candidato ao Senado. A iniciativa foi criada em 2004, pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva, mas não saiu do papel. No documento apresentado ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no registro de candidatura, Bolsonaro propõe a medida como uma forma de atingir os brasileiros de fora do Bolsa Família. "Acima do valor do Bolsa Família, pretendemos instituir uma renda mínima para todas as famílias brasileiras", diz o texto. O objetivo é garantir uma renda igual ou superior aos valores pagos pelo programa de transferência de renda iniciado em 2003, no governo Lula. O candidato do PS
Desistência de Simone pode fortalecer ainda mais Odilon

Desistência de Simone pode fortalecer ainda mais Odilon

Política
O PDT adiou o registro da chapa majoritária na qual seu candidato a governador, Odilon de Oliveira, vai disputar as eleições deste ano. A medida foi resultado da desistência da senadora Simone Tebet (MDB) em disputar o pleito, o que, conforme a assessoria do pedetista, poderá atrair mais aliados para seu grupo político. Odilon havia previsto registrar sua candidatura a governador, a do vice, o Pastor Marcos Vítor (PRB), e a dos candidatos a senador Pedro Chaves (PRB) e Humberto Figueiró (Podemos), bem como dos suplentes, às 14h desta segunda-feira (13). Em nota, o PDT informou que o ato para formalizar a candidatura ficou para quarta-feira (15) “em horário a ser comunicado”. O adiamento, reforçou o partido, é resultado de “negociações com outros partidos políticos que devem apoiar o
Desistência de Simone prejudica planos do MDB, dispara Mochi

Desistência de Simone prejudica planos do MDB, dispara Mochi

Política
O presidente da Assembleia Legislativa e membro do MDB, Junior Mochi, disse, nesta segunda-feira (13), que a desistência da senadora Simone Tebet pela disputa ao Governo do Estado prejudicou os planos do MDB no processo eleitoral. "A desistência dela prejudica porque, em função do Senado, ela tinha uma musculatura política muito forte, o nosso candidato era o André [Puccinelli] e depois ela", disse Junior Mochi. O deputado ainda reforçou que os partidos devem iniciar novas 'tratativas' quanto ao tema. "E nós ainda estamos em processo de discussão internamente. Mas na terça-feira (14) faremos uma reunião com os partidos", reforçou. Ao ser questionado se o partido já pensa em um nome para a disputa, Mochi preferiu não comentar, informando apenas que qualquer nova posição deve aconte