terça-feira, agosto 14

Alegando segurança, STF cria área reservada para ministros no aeroporto de Brasília

O Supremo Tribunal Federal (STF) contratou uma área especial de embarque para os ministros no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, alegando questões de segurança. As informações são do jornal O Globo.

O novo espaço, que tem custo anual de R$ 374,6 mil, permite que os ministros aguardem pelo momento do embarque em espaço reservado. O embarque é feito por escada lateral no finger, portanto, o ministro não precisa mais percorrer corredores por onde passam os demais passageiros, nem esperar pela chamada para embarque no saguão.

Com a exposição cada vez maior desde os tempos do julgamento do mensalão, passando pela Lava Jato, ministros passaram a ser hostilizados e até ameaçados. Relator da Lava Jato, o ministro Edson Fachin revelou em março que sua família havia sido alvo de ameaças. Desde então, anda com seguranças armados.

Em nota enviada ao jornal, o Supremo informou que a nova área de embarque foi criada depois que o antigo contrato de aluguel da sala de espera do tribunal, dentro do aeroporto, venceu. A Corte diz ter tentado se desfazer da sala e assegurar, no entanto, as credenciais de segurança para acesso livre às áreas restritas do aeroporto, o que foi negado.

Fonte: Yahoo!

Notícias Relacionadas :::