terça-feira, agosto 14

Na Capital, gasolina R$ 0,20 mais barata que a de Dourados é considerada abusiva

Fiscais do Procon-MS notificaram posto da capital por prática abusiva (Foto: Denílson Secreta)

Após fiscalizar 153 postos de combustíveis em Campo Grande, o Procon/MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) divulgou ter constatado a prática de preços abusivos na venda de derivados de petróleo. Em um dos casos, os fiscais consideraram excessiva a cobrança de R$ 4,499 pelo litro da gasolina comum, valor 20 centavos mais barato do que o de Dourados, município distante 220 quilômetros de lá.

Conforme revelado pelo órgão, acordo celebrado com o Sinpetro-MS (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes) do Estado definiu que os estabelecimentos da capital “poderiam operar com o preço da gasolina com variação de R$ 4,19 a R$ 4,39, e o valor do etanol, de R$ 3,19 a R$ 3,29”, valores para as compras à vista ou no cartão de débito.

No entanto, na segunda-feira (11) o Procon-MS autuou um posto daquele município, localizado na Avenida Mato Grosso, “por abuso praticado contra o consumidor”. “O litro da gasolina comum estava sendo vendido a R$ 4,499, e a aditiva, a R$ 4,689. Já o etanol, a R$ 3,395 (dentro da média estabelecida), e o óleo diesel, a R$ 4,175. Última pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP) apontou o preço médio do diesel em R$ 3,599 na Capital”, detalha o órgão.

Em Dourados, contudo, o Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis realizado de 3 a 9 de junho pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) apurou preço médio de R$ 4,618 no litro da gasolina. O mais barato, encontrado num posto no Campo Dourados, vendido por R$ 4,529, e o mais caro, no centro, por R$ 4,690. Na cidade, não houve manifestação do Procon sobre eventual prática abusiva.

Ainda na maior cidade do interior do Estado, o Etanol é vendido, em média, por R$ 3,523 o litro. Por R$ 3,20 no Jardim América, e por R$ 3,799 no Jardim Tropical.

Já o Diesel, alvo central das reivindicações encampadas no decorrer da paralisação nacional dos caminhoneiros, tem o litro mais barato vendido por R$ 3,699 no Distrito Industrial e o de maior valor (R$ 3,999) no Parque Alvorada. Sua variação, Diesel S10, vai de R$ 3,799 (no Distrito Industrial) a R$ 4,280 (Jardim América).

Outro combustível que teve o preço pesquisado em Dourados pela ANP foi o GLP (gás de petróleo liquefeito), encontrado em um único posto, na Cabeceira Alegre, por R$ 75,00. Não há, no município, registro do GNV (gás natural veicular).

Fonte: 94FM Dourados

Notícias Relacionadas :::