sexta-feira, agosto 17

PT formaliza candidatura de Dilma Rousseff ao Senado

A ex-presidente cassada, Dilma Rousseff (PT), e o atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), foram formalizados como candidatos na manhã deste domingo, 05, em convenção do PT para as eleições 2018.

Dilma tentará uma vaga no Senado, enquanto Pimentel vai disputar a reeleição. O evento foi marcado por críticas ao senadores tucanos Aécio Neves e Antonio Anastasia, candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais.

Uma carta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado e preso na Operação Lava Jato, foi lida na convenção. “Aécio Neves está lançando um prato novo, meio diferente, que não tem muito a ver com a cozinha mineira nem é muito ecológico: o escondidinho de tucano. O povo mineiro não vai engolir essa receita indigesta”, diz Lula na carta. Aécio declarou, na última quinta, 2, que será candidato a deputado federal.

Dilma e Pimentel não falaram com a imprensa e se limitaram apenas aos discursos. Além das críticas aos opositores, a libertação do ex-presidente Lula, que foi formalizado pelo PT no sábado, 4, como candidato à Presidência, também foi bastante mencionada.

Em seu discurso, Dilma relembrou do processo de impeachment, sofrido por ela em 2015. “Nós vamos, aqui em Minas, combater esse golpe que tem dos dois principais protagonistas. Um que perdeu a eleição, outro que destruiu o orçamento do Estado de Minas e entregou para o Pimentel um Estado falido.”

O governador petista disse que sofreu “perseguição com processos injustos” no mandato no governo mineiro. Ele criticou também a construção da Cidade Administrativa, chamando de “símbolo da arrogância tucana”. “Todo mundo sabe o que estão fazendo com o Brasil, o que estão vendendo do nosso patrimônio à preço de banana”, afirmou Pimentel, criticando o governo de Michel Temer (MDB).

Na convenção, não foi anunciado o restante da composição da chapa petista. De acordo com a presidente do diretório petista em Minas Gerais, Cida de Jesus, a composição será conhecida até o fim da noite deste domingo. “As conversas estão avançadas buscaremos todos os partidos que não querem o retorno do PSDB ao governo”, afirmou. Jô Moraes (PCdoB) foi anunciada como integrante da chapa, mas sem confirmar em qual cargo.

Até o momento, PCdoB, DC e PR foram os partidos que anunciaram apoio ao PT em Minas Gerais. O MDB e o PRB são legendas que ainda podem estar na coligação petista.

Notícias Relacionadas :::