Sete destinos de MS são selecionados no Programa Investe Turismo do MTur

Dezoito municípios do Centro-Oeste do país serão contemplados pelo programa Investe Turismo, desenvolvido conjuntamente pelo Ministério do Turismo, Sebrae e Embratur. Na região, Mato Grosso do Sul é o Estado com maior número de municípios contemplados, com o total de sete.  Ao todo, serão cento e cinquenta e oito municípios brasileiros beneficiados. A iniciativa vai levar um pacote de ações de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, marketing, inovação e melhoria de serviços voltados para 10 regiões turísticas da macrorregião, localizadas nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, além do Distrito Federal. A meta é unir setor público e iniciativa privada para preparar e promover a competitividade de quatro rotas turísticas estratégicas em toda a macrorregião.

Locais como Pantanal Sul e a região de Bonito, em Mato Grosso do Sul; o Pantanal Norte, no Mato Grosso; Brasília (DF); Chapada dos Veadeiros, em Goiás, serão beneficiados pelos investimentos, que serão de R$ 200 milhões para todo o país. A ideia é que os projetos a serem implementados aumentem a qualidade da oferta turística das rotas selecionadas na região Centro-Oeste.

Segundo Bruno Wendling, diretor-presidente da Fundação de Turismo de MS, a participação de Mato Grosso do Sul foi efetiva para chancelar, junto o MTur, os municípios que fariam parte do Investe Turismo. “Estamos felizes em receber esse programa. A princípio a lista dos contemplados seria menor, mas conseguimos ampliá-la com a inclusão de outros municípios, como é o caso de Bodoquena. Já estamos em alinhamento com o Sebrae de Mato Grosso do Sul e o programa já começou aqui no estado, com algumas ações já implementadas na área de mercado. Vamos ampliar agora as ações na área de governança e de promoção. O Sebrae/MS é parceiro da Fundação de Turismo e tem trabalhado com as estratégias que a Fundtur tem definido, como no processo de validação da Rota Pantanal Bonito, que integrou as duas regiões. Reforço também a importância da participação dos municípios no Mapa Turístico Brasileiro. Estamos no momento de remapeamento, então é importante que os municípios participem e cumpram os critérios, já que só podem ser contemplados os que fizerem parte das regiões turísticas”, destaca Wendling.

Leia também:  Comissão na Câmara rejeita proposta que pede fim dos cargos de vice

No Programa Investe Turismo, uma rota turística estratégica é o agrupamento da oferta turística de um ou mais municípios, para fins de planejamento, gestão, atração de investimentos, promoção e comercialização turística. Dentre os critérios utilizados estão a participação no município no Mapa Brasileiro do Turismo 2018 nas categorias A, B, C ou D; ter destinos já promovidos em âmbito nacional pelo Ministério do Turismo e pelo menos um consolidado no mercado internacional; e ter patrimônios mundiais da humanidade, eleitos pela Unesco, nas rotas contempladas. Também foram considerados aspectos como acesso, conectividade, venda conjunta e existência de projetos de consolidação das rotas como produto turístico.

As rotas turísticas selecionadas receberão ações organizadas em quatro linhas de trabalho que vão desde o fortalecimento da governança, por meio de uma agenda estratégica entre setor público e privado; melhoria dos serviços e atrativos turísticos, com foco especial nas micro e pequenas empresas; marketing e apoio à comercialização, por meio de campanhas, produção de inteligência mercadológica e participação em eventos estratégicos; até a atração de investimentos e o apoio ao acesso a linhas de crédito e fontes de financiamento. Os projetos visam o aumento da qualidade da oferta turística nas rotas selecionadas em todas as regiões brasileiras.

O programa também possibilitará a entrega de um Plano Integrado de Posicionamento de Imagem do Brasil, um Plano Nacional de Atração de Investimentos e também a implantação de um Mapa do Turismo Inteligente. Prevista no Plano Nacional de Turismo 2018/2022, a primeira ação tem como foco identificar e definir um novo posicionamento do Brasil como destino turístico. Por meio de uma plataforma online, o mapa vai identificar e georreferenciar iniciativas inovadoras de empresas, instituições e órgãos públicos no setor de turismo de todo o Brasil. Gerar ambiente propício ao surgimento de novos negócios também é um resultado prioritário do programa.

Leia também:  Este é o Brasil visto do alto da Estação Espacial Internacional

Fonte: Assessoria

Sobre o editor

Samuel Azevedo
Samuel Azevedo
Trabalhando para trazer a verdade ao público!

A verdadeira informação é a salvação de uma nação livre de injustiças!
× Fale conosco no zap!