Áudio mostra Dallagnol comemorando decisão contra Lula

Essa é a primeira mensagem de voz divulgada pelo site The Intercept. Na conversa, o procurador pede silêncio de colegas sobre liminar do STF

m áudio mostra o coordenador da Lava Jato em Curitiba (PR), Deltan Dallagnol, comunicando a outros procuradores da força-tarefa sobre liminar do ministro Luiz Fux que derrubou decisão de Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF). A sentença liberava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para conceder entrevista. Na mensagem de voz, Dallagnol pede aos integrantes da operação que não divulguem a decisão do magistrado para impedir a defesa do petista de entrar com recurso.

“Não vamos alardear isso aí, para evitar a divulgação enquanto for possível”, orientou o coordenador da Lava Jato. E seguiu: “Porque, quanto antes divulgar isso, vai ter recurso do outro lado ou vai para plenário. O pessoal pediu para não comentar e evitar recurso de quem tem uma posição contrária a nossa”, disse. “Mas a notícia é boa, para começar bem o final de semana.”

Ouça o áudio:

Nas conversas divulgadas nesta terça-feira (09/07/2019), pelo site The Intercept Brasil, os procuradores imediatamente se movimentaram, debatendo estratégias para evitar que Lula pudesse falar. Para a procuradora Laura Tessler, o direito do ex-presidente era uma “piada” e “revoltante”. Ela classificou nos chats como “um verdadeiro circo” a permissão dada ao petista. Outra procuradora, Isabel Groba, respondeu: “Mafiosos!”.

“In Fux we trust”
Três dias após a primeira leva de mensagens, o site The Intercept revelou, em programa da rádio BandNews FM, novo conteúdo que envolveria a Operação Lava Jato. Além do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e do coordenador da força-tarefa em Curitiba (PR), Deltan Dallagnol, o ministro Luiz Fux também aparece na conversa vazada.

Leia também:  Vaza Jato: Procuradores tramaram impedir entrevista de Lula

No diálogo, Dallagnol encaminha para o ex-juiz Sergio Moro mensagens que mandou para um grupo de procuradores da Lava Jato. Deltan relata conversa supostamente tida com Fux, na qual o ministro da Suprema Corte teria dado apoio à operação depois de uma “queda de braço” entre Moro e o também ministro do STF Teori Zavascki – à época, Teori era o relator da Lava Jato no STF.

Em resposta, segundo a reportagem, o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, comemorou: “Excelente. In Fux we trust”.

Fonte: Metrópoles