Casa de reza indígena é destruída por incêndio

Segundo a polícia, será feita investigação para apurar as causas do incêndio.

Um incêndio destruiu a casa de reza localizada na aldeia Jaguapiru em Dourados, a 214 quilômetros de Campo Grande. A suspeita é que o incêndio tenha sido criminoso. Entre os objetos que se perderam, está o Xiru, uma espécie de cruz sagrada para os indígenas, dois foram retirados a tempo, mas o terceiro, com mais de 180 anos de história, foi consumido pelo fogo.

O local usado para reuniões religiosas foi destruído pelo incêndio  — Foto: TV Morena/Reprodução
O local usado para reuniões religiosas foi destruído pelo incêndio — Foto: TV Morena/Reprodução

O cacique e líder religioso Getúlio de Oliveira se lembra bem como tudo aconteceu.

“Eu vi um rapaz de short e de camisa sair correndo do local. Não fui atrás pois pensei em salvar a casa e apagar o fogo”.

A casa era a última da etnia Kaiowá, destinada às orações, pelo menos 70 famílias participavam dos encontros que ocorriam todas as noites no local. Além de um local de celebração, o espaço também era um dos mais conhecidos da reserva.

Essa já era a segunda casa de reza do Seo Getúlio e da Dona Alda, a primeira também foi destruída em um incêndio. Dez anos de história viraram cinzas em menos de uma hora. Segundo a líder religiosa, a perda espiritual foi muito grande.

“Aqui recebemos muita gente, de outras aldeias, muitas reuniões eram feitas. Ficamos muito tristes, porque não terá volta”.

Para os indígenas, o incêndio na casa de reza representa uma perda espiritual maior do que a perda material. Segundo a pesquisadora Graciela Chamorro, a estrutura da casa tem um significado especial, e a construção dela é uma forma da cultura indígena resistir ao tempo.

“A casa tem coluna, que seria cumeeira, a casa Kaiowá tem costelas que serias as ripas que atravessam a casa, a casa tem boca, tem palavra, tem peito, e tudo isso está ligado com ao sol. O sol quando nasce ele ilumina o Xiru, que está exatamente na posição em que o sol nasceria, iluminando o Xiru, um item muito importante dessa cultura”.

Leia também:  Policial militar é preso em flagrante por assassinato dentro de sala de cinema

Um boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Civil, que agora investiga o caso.

Fonte: G1